quinta-feira, 30 de agosto de 2007

A poesia que me veio num sonho.

Se dar bem é ser feliz.
Você acha mesmo que deve ficar exibindo prazeres tão melhores que os meus?
Você conhecerá meus amigos, e quase todos meus segredos.
um punhado deles, reais e imaginários.
Se sentirá aliviado no inicio, mas no inicio tudo são flores, o caminho das pedras é logo ali.
Certamente todos os mentirosos falarão uma verdade.
Mas não se preucupe, não é um hábito.
perdi a chave. não tenho mais. as unicas eram suas, e eu já te devolvi. hoje, não tenho chaves, com o chute na porta os meu segredos vão lounge...
Quando questionam meu saco, eu faço cara de "Me poupe, me poupe"
e suspendo o pescoço como uma girafa soberba, foi você mesmo que me contou isso, você lembra?
Eu tô um deprimido sem tecnicas, encruado de emoções.
babaca na chuva, duas semanas passadas.
Quantas mesmo?
Cinco lágrimas e um copo de vinho foi o que eu conseguir derramar essa manhã.
Porque pra mim, de nada mais vale a lágrima, desde quando ela se vendeu para a alegria, e hoje todo mundo chora de felicidade tambem.
Não quero expôr minha dor num sentimento agridoce, instável.
Prefiro o ódio e a solidão.
Vitamina C.
Dar fibra e Cálcio.
Porque mesmo assim, precisava de muito sangue para pintar o cabelo dela.

4 comentários:

Isa Dora disse...

Dom, você escreve bem. Muito mesmo. Mesmo quando eu não entendo muito bem o que você quer dizer com seus textos, mas eu sei q isso não é tão importante.
Um beijo.

Guilherme disse...

Dom. Rafael! O que é isso?

Você está crescendo meu amigo. Cade você?

Eu não sei quando terei tempo. Mas tenho novidades. Cara, você está lindo e fantástico.

Guilherme disse...

Eu não estou conseguindo resolver minha questão.

Anônimo disse...

intiresno muito, obrigado