quarta-feira, 29 de agosto de 2007

Bete balanço, Darcí Conselhos.

Ei filho, olha pra você, desbravando uma rua que não é sua, na companhia de uma mulher desdentada e zarolha que chamam de Bete Balanço, a procura de uma farinha.
Uma "farinha"... que linguagem feia filho, que dialeto torpe.
Olhe pra você, com os olhos grandes como lince, escrevendo e falando "farinha", daqui a pouco você irá chamar cocaína de "pó royal"
Pois é. Essa é a linha do submundo bailarina, você vai conseguir chegar até o outro lado?
E o que tem do outro lado? Você me pergunta.
Triangulos de bermudas amarelo e preto. Eu te respondo.
É filho, você é um menino tão bonito, fumando pacaia... moreninho filé gostoso, me deu vontade experimentar pô!
Aham, olha como é a madrugada empestada de viciados a procura... ratos fuçando a farinha...
E tu que é um principe das virtudes, comendo plebe? Me poupe Dom. Não quero te escaldar, nem escrever cartas-padrões, mas vai saindo duras palavras em mena-mole, mena-mole, mena-mole, porque eu tambem cheirei filho, depois que eu te dei aquela surra por ter achado isso na sua gaveta.
Cheirei, não com você. Mas com um mudo, amigo meu, graças a deus. Foi bom, foi bom, mas eu posso porque eu sou feia, zarolha e desdentada, e muitos me chama de Bete Balanço.
Mas tu não filho, tu é o principe das virtudes, e principe por principe, o principe Willian não teve uma vida fácil e saltitante, eu sei e tu tambem sabe, mas não justifica os lampejos dos teus olhos furta-cor, olhos que querem me engolir.
É filho, as cartas me dizem que tu ta na reta do ventão, queima a boca e os dedos afim de ter uma viagem bacana, eu te dou dinheiro para escape. Mas tu é bonito, e ainda tem uma vida inteira pela frente.
Cuide para sua vida não ficar chata no final.

Um beijo.

de sua mãe.


Um comentário:

Guilherme disse...

Vem cá! Você sente alguma inspiração em mim, não é seu fodido?