quarta-feira, 29 de abril de 2009

A maneira correta de agir e as pessoas que me rodeiam


Estou fadado a me chatear a conta gota e tomar resoluções em doses homeopáticas, só por causa da minha falta de tato imbecil. Do passei ao sol ao passeio a sombra, aí se vê a prudência adquirida ao longa da vida.
É o mais certo, sem duvida. Comprar uns becs, um vdka geladinho e dar paz ao rosto. Eu adoro ler em qualquer lugar, mas procuro ler escondido porque tenho um certo receio idiota das pessoas me acharem pedante, metido a intelectual, um bufão que não sabe nada da realidade. As pessoas que me rodeiam são assim ingnorantonas, elas pensam assim. Mas porque esse tipo de gente me rodeia? Ficar em casa seria o essencial, eu sei. Mas as vezes tenho gana de ver pessoas interlocutores, de sair, de ser mediocre só um pouquinho, uma coisa é está sozinho e outra completamente diferente é se sentir sozinho. Vou visita-los e fico como um biombo no meio da sala ouvindo sem me declarar, totalmente superficial, dar para acreditar que eu me presto a um papel desse? A verdade é que eu e nem eles (os ignorantões) fazemos questão de ser da mesma escória.
Os meus amigos de verdade estão longe demais, aí eu me viro como posso com as pessoas dessa cidade tão poluida e provinciana metida a industrial que é Camaçari.
Estou um pouco amargo esses dias, desse ser culpa dos escritores russos. Fazer o quê? Ler bastante e depois assistir novela só para balancear um pouco a tolice toda. Ah, faça-me uma tequila... Outro dia me peguei assistindo a novela das oito, e tinha lá aquele ator que só faz papel de problemático babando e balbuciando as asneiras do Cazuza: "A sua picina ta cheia de rato, a sua pisina ta cheia de rato." que ridiculo, me deu vontade de vomitar.
Olha, que tal se a Gloria Perez lesse um livro chamada Eu nunca lhe prometi um jardim de rosas da Hannah Green? Só para se inspirar um pouco mais. Fikdik.
O bom seria se eu tivesse uma tevê a cabo, e pudesse assistir os filmes escrotos do Alfred Hithicok e a viadagem do Genne Kelly, melhor ainda, o bom seria eu ter uma empregada neguinha e bem gostosa, que me desse um tiquinho enquanto ela lava o banheiro. Ah, que saudade da empregada...
Não vou ficar mais remediando desgraças, quer vim venha com tudo, ora porra. Estarei no mesmo lugar.
Agora mudando um pouco de assunto, no entanto pairando no mesmo tema: Estou escrevendo um livro com o meu nobre amigo Guilherme Muzullon que está lá no Rio de Janeiro, já tinhamos composto uma grande coisa, o livro tava tomando formas e estava muito bom. Aí veio o infortunio: ele perdeu tudo que tinha escrito e o meu pc deu pau no dia seguinte, morreu a placa mãe, já tem meses no conserto e o rapaz disse que pode recuperar meus arquivos sim. Assim espero, mas vou ter que esperar o dinheiro entrar para resgatar meu computador... Càtso, eu gostava tanto da familia incestuosa... do capítulo que a Doroteia vende sua pobre alma ao odioso cérbero, o museu da arte pós-moderna narrada pelo Guilherme, fazendo os personagens e os leitores entrarem em um vacuo delirante, e toda sacanagem impressa. Bom, há muito tempo parei de reclamar da vida, não fico esperando, achando que a vida me deve alguma coisa, a vida não me deve nada.
Enquanto isso vamos começar tudo de novo, o Guilherme tem uma confiança incrível, já eu sou desacreditado... indiciplinado, etc. (Até parece que o Renato Russo não aprendeu, indiciplina que é liberdade)
Sobre o assunto, o Guilherme me disse pelo msn uma coisa verossímel sobre a nossa sempiterna composição literária. A Beleza de Gil não é um livro que tenha necessariamente um fim, aquela história de encerrar uma obra... É como se o Gil fosse criado apenas para estarmos sempre lá, escrevendo, escrevendo...
Eu também acho.

2 comentários:

Guilherme disse...

to concordando com as falas, nobre pândego.

Maria do Céu disse...

Estou perplexa com seu blog!Nunca imaginei que existisse vida inteligente em Camaçari!Alguém que curtisse Velvet Underground e Ângela RoRô!!!
UHU!!!Nessas horas a gente não se sente tão só...Acaba aquela amarga constatação de que nasce um idiota por minuto!rs
beijos,
Maria do Céu
e-mail:ceubauler@yahoo.com.br