domingo, 24 de maio de 2009

Vamos aos prantos


Como se não bastasse, não temos mais água. Não, a embasa ainda não cortou nossa água, é o bairro que está sem água já faz uma semana, por causa de uma reforma tardia da prefeitura. Os braços de ferro estão esburacando toda calçada, a pista está escorregadia e nojenta de um cone a outro.
Se eu quiser ir até a padaria comprar pão, terei que patinar na lama. É a treva.
A água de beber já está no fim, só dar para hoje, o túnel está vazio, e a melhora está prevista para ainda quarta - feira? O que vamos fazer até lá? Tomar banho de saliva e nos lamber feito gatos? O que pretendem? Nos matar de sede?
Sorte é que ta frio, e tomar banho acaba não se tornando essêncial, é até nobre por lembrar os franceses suínos, diria o prefeito se desculpando. Mas de resto, escovamos os nossos sabres com água de matar sede, e quem pode pode tomar banho com água mineral e se sentir o rei Roberto Carlos. Quem não pode, importuna o conhecido do bairro vizinho, e ficamos bem.
Ou faz como minha tia, enche o balde com a bica do telhado, ferve e se banha. Que horror, é a treva, só pode ser.
Evitamos de defecar para não causar mau cheiro, ou cague-se num saco plástico e se desfaz na calçada do vizinho que tem tanque. Eu mesmo já fiz isso... Estamos todos enfezados, essa é a verdade.
Sempre existe um desavisado que vem te visitar, sai de lá da Avenida Dois de Julho para cagar numa casa onde não tem água.
E essa chuva que não cessa? Não vou falar mal da chuva, se não fosse por ela, não tomaríamos banho. Salvador é um dos cartões postais que não me apraz no inverno, exatamente porque não é uma cidade aprazível, Salvador em dias de chuva é Deus naqueles dias. Prefiro ficar bem longe.
Como se não bastasse mais nada, houve um black out ontem, uma árvore caiu por cima de um fio e a minha geladeira queimou, a geladeira dos tempos áureos. Foi a treva.
Mas que merda, mas que grande merda fedida! O que falta acontecer?
Morro de medo de morrer pobre e longe das luzes da ribalta.

Um comentário:

Guilherme disse...

that was the hell here too, my friend.

Estive sem água de quninta a sabado e foi tudo inesperado... a ditribuidora resolveu fazer manutenção. Bosta! Cazzo! Sei pelo que você está passando.

abraço. E... ó... caga, mas caga mesmo... nem nesse caso vcê poderá ser culpado de uma cagada, po.

Aqueles sacrílegos, hah... a ditribuidora que se foda então e os outros, se quiserem manter a paz, que corram atrás

falu.