domingo, 5 de julho de 2009

Say o destino.

Há quem precise de amor para viver
Há quem precise viver de brisa
Há quem precise de um só para bastar
Há quem precise de apenas um meio
Há quem encontre carinho quando nada pede
Há quem é agraciado quando rouba.

Somos todos ao sabor do interesse da felicidade.
Somos todos ao sabor do interesse de se dar bem.
É porque viver é tão chato que a gente ama.
Conquistando ou usurpando uma felicidade,
o triunfo é iminente.
Say o destino.

2 comentários:

Juka Lordello disse...

música :)

Guilherme disse...

voce devia publicar mais poesias.