quarta-feira, 26 de março de 2008

Humbert Humbert.


Não é que eu ame o Nabokov.
Nem que todos os meus personagens sejam meus alter egos fictcios.
As vezes é...
Mas eu, além de aprender a desenhar comigo mesmo, eu tô aprendendo a colocar meus personagens na postura do Humbert Humbert, ou para ser mais perto, aqui do lado_ onde o vômito mora no vento, e onde o vento faz a curva._ O velho dos velhos, do Guilherme Muzulon.
Meu professor de literatura: Agora vem cá, quem garante que o Vladmir Nabokov não era um cinquentão pedófilo?
Eu: É, e o Steph King um serial killer nas horas vagas, só para se inspirar.

4 comentários:

Guilherme disse...

Vai lá,
abraçe o gênio do seu professor
de litera tura!


abraço, bicho.

Felipe Benevides disse...

achei o máximo.
estou por aí, nesse país.

vou ficando de ouvido.

Victor Moraes, disse...

Nabokov aponta detalhes que só podem ter realmente existido.
Mas, quem sabe ele não foi o H.H. e sim a 'alma e a lama' que espichavam de meias soquetes e que assinava Dolores na linha pontilhada. Lo. Li. Ta.

The Ideas of a Vintage Doll disse...

Algo me diz que ele era pedofilo...
Mas se nao era, tudo bem tambem...rs
Adorei o blog.
Beijos