quarta-feira, 12 de março de 2008

Ao coração.


(...) Eu que tenho um vasta plantação de amor no meu quintal, não vou perder tempo com uma mangueira que não cresce.
*De um poema que eu perdi.

Um comentário:

Guilherme disse...

Pega essa maldita mangueira e bota na torneira e nem pense em passar pela peneira e entre na chuva d'água e curta a água e sinta a água que cai, que dá pra ver até arco-íris seu. Só não perca a porra do tempo perdido.


Abraço.