domingo, 10 de dezembro de 2006

The dark side of the Moon e o Mágico de Oz


Um dos meu filmes favoritos.
O mágico de Oz teve quatro diretores. Richard Thorp que filmou por algumas semanas, mas que foi demitido pelos produtores, George Cukor como diretor temporário. Victor Fleming assumiu logo em seguida, mas teve que abandonar as gravações porque foi contratado para filmar o filme E o vento levou... Após a saída de Fleming, King Vidor foi contratado para assumir o posto, sendo que ele só gravou as filmagens em preto e branco, situada no Kansas.

Eu achava que o livro de L. Frank Baum era toda essa fantasia única, que apesar de infantil passava uma mensagem bacana para o leitor, mas me enganei. O filme é muito mais louco! Dá de dez a zero na porcaria do Harry Potter!
O livro meche com as suas fantasias, a forma psicodélica que você ver o mundo.
A trilha sonora do filme ainda por cima é toda do Pink Floyd.
Na minha opnião não poderia ser outra, existem coisas que nascem para ser, sem hesitar, tava premeditado.
O filme conta a história de Dorothy, uma menina que vai parar no mundo magico de Oz depois de um ciclone, pelos caminhos ela encontra fadas e bruxas, uma fada diz para ela nunca tirar os sapatos e que o magico de Oz pode resolver a questão dela voltar para casa.
Nessa jornada ao encontro do mágico de Oz, Dorothy e os seus amigos feitos por essas andanças enfrentam diversos perigos e surpresas...
Houve alguns incidentes também nas filmagens, o filme apesar de ser fantasioso, tem um quê de obscuro.
Um dos tecnicos de luz morreu acidentalmente durante as gravações, ele caiu de um local elevado quando mexia na luz e foi enforcado pelos fios. No começo do filme Dorothy anda por uma árvore que tem um triangulo pendurado por um fio, parece assustadoramente com o triangulo da capa do disco The Dark side of the Moon.
Esse triangulo pode simbolizar o homem que morreu durante as filmagens, o fundo do albúm pode ser preto para simbolizar a morte. É também uma boa insinuação que a primeira musica do albúm , Breathe, seja uma homenagem a ele.
Eu me indentifico pra caralho com os personagens do filme, os meus amigos. Bem mais do que isso, os meus irmãos tortos também.

  • Bel_ O espantalho que quer um cérebro.
  • Dinho_ O homem de lata que procura um coração.
  • Eu_ O leão covarde que almeja ser corajoso apesar da aparência.
  • Dorothy_ O deus que se faz de bobo.

Como no filme descobrimos que não precisamos de nada daquilo, pois as virtudes que temos é muito mais do que imaginávamos.

É uma pena que a atriz que representava Dorothy, a linda Judy Garland morreu prematuramente com uso excessivo de drogas.
Ela era muito talentosa.

Um comentário:

mr.sacreclown disse...

DEIXE-ME UMA GORJETA PARA COMPRAR CIGARROS.