sábado, 17 de fevereiro de 2007

A vida como Carlitos é.

"Uma carta de Dom Quixote para o seu fiel escudeiro."

Sancho.
Olha só. eu não estou ficando fora de mim... E isso não é bom, até esse carnaval ter um fim, tu vai me encontrar outro, mais lucido, mais triste, mais apático e concentrado. Eu sei que tu não vai ligar pra escrever porras de cartas, já que vai esta com as nativas cortando o cordão umbilical do sol.
Ô Sancho Pança , a dor ta voltando bicho... Eu não vou nada bem, me traga a garrafa urgente, não esqueça do incenso e da doce Dulcinéia.
Se tu soubesse a vida como Carlitos é que eu tô levando, me ponharia na mala e me levavaria para ver o sol nascer livre na ilha.
Aqui na cidade. O sol nasce quadrado e lucido.
Te amo veio.

Dom
Dom Quixote de la Mancha.

6 comentários:

Claudio disse...

Porra Rafa!
Lindo vei.
Lindo mesmo.
Vamos esquecer o sol quadrado da cidade e vamos pra ilha.
Quem sabe agente ache uma Dulcinéia que queira o nosso bem.
Ah sim... O encerramento perfeito.
Te amo!

Mr.Scare disse...

SE EU ACHAR UM SOL BEBADO PELO CAMINHO DINHO, JÁ VAI ESTA DE BOM TAMANHO... SIM, VAMOS PRA ILHA!
te amo tbm.

Mão Branca disse...

BAcana, textos interessantes, temas fortes. Gostei daqui. Voltarei (para acompanhar o andar das coisas).
[]s

Elis disse...

POderia dizer que contém exentricdade na corda fina, vocais do olhos...
Eu também não sei!

mr.scare disse...

[b]Eu tbm não sei elis... e quem sabe morre?!

Raquel disse...

Sou muito desligada em números, mas eles me perseguem. Tá bom, explico. É que paramos juntos! Mas, eu voltei... Volte!