sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

A sinistra aventura do sono




Essa noite sonhei que me vendia por um milhão e meio de dólares. O acumulo dos prazeres presa numa torre aristocrática.
Vejam só, quero mobílias brancas simples e modernas e quero um enorme salão onde eu possa dar jantares extraordinários onde toda gente discreta discuta a realidade da existência num canto de um espaço confinado, onde eu possa escutar os tim-tins tilitando no cristal a cada comentário inteligente.

4 comentários:

A pantomima disse...

é isso mesmo o q vc quer?
isso não foi sonho...foi pesadelo.
acho q nunca desejaria pessoas discretas perto d mim..ñ sie pq..


rs


bejomesegue

Bípede Falante disse...

O povo fica sem palavras e não sente vontade de jogar pedras. O povo vem aqui comer e viver.

Bípede Falante disse...

O povo fica sem palavras e não sente vontade de jogar pedras. O povo vem aqui comer e viver.

Guilherme Muzulon disse...

Você sabe? Eu gostaría de ficar discutindo por longo tempo a realidade da existência num canto de uma enorme sala enquanto o vazio dela seria estivesse sendo visto por todos que discutiam arduamente.