domingo, 7 de janeiro de 2007

DESMAGNETIZAÇÃO


Eu tenho um elefante de estimação.
Pode parecer esquisito, mas eu tenho.
Construir até uma casinha pra ele no quintal da minha lembrança.
Ele é gordo, muito gordo, mas muito, muito magro.
É verdade.
Tem olhos. Um olho castanho e o outro azul, não tem tromba. No lugar dela tem uma rosa amarela e com dentes de tigre.
Tem o corpo coberto de pêlos, grama, flores e árvores.
Ele também fala e mia.
Não é feroz, nem meigo. É temperamental.
Alimenta-se de muita energia positiva e de chakras cor de violeta,o mais puro que há na terra.
Vocês devem estar se perguntando se isso é mesmo um elefante.
Mas eu garanto.
Ele é sim o meu elefante de desmagnetização
e dos meus sonhos.
De: Bel
Para: Rafa

8 comentários:

mr.sacreclown disse...

DEIXE SUA GORJETA PARA EU COMPRAR CIGARROS E SER ALEGRE.

Alex disse...

Olá meu amigo, quanto tempo ein? Po q texto ein, esse elefante é muito massinha... ah quero um pra mim tbm...
kkkkk
bom, muito legal tá ficando o teu blog e tem mais... vamos ou não tomar essa porra? to te esperando ein? kkkkkkk

Jéssica Brandão disse...

Bom desculpe a invasão, mas achei o seu blog e o texto do meu amigo bel muito legal, acho que esse elefante desmoldurado é o sonho de muita gente, acredito que ele não é só o seu elefante de desmagnetização, mais o elefante em que todos nos brasileiro desejamos ter, para que possamos fugir dessa realidade que nos perseguem.
“Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente”

mr.scare disse...

OBRIGADO ALEXES, SIM, VAMOS TOMAR ESSE ABSINTO, PORRE É PORRE SEJA CERVEJA OU DOMUS.

Claudio disse...

Belllllllllllll
Meu irmão... Muito massa mesmo.
Também quero um Elefante de estimação.
Ah sim... Tá ouvindo muito Pink Floyd, psicodelia pura.
Te amo vei.

mr.scare disse...

PODE FICAR A VONTADE SRTA. JÉSSICA.
AS PORTAS DA BALBÚRDIA ESTÃO SEMPRE ABERTAS.

Mats Mm disse...

Espero que pela intenção dessa gorjeta, tenha um cigarro pro elefante também...

mr.scareclown disse...

SIM ORAS, SEGUNDO O DONO DO POEMA, O ELEFANTE SOU EU, OU A MINHA SOMBRA.